Então neste momento surgiram as redes de proteção, com o objetivo de evitar quedas e garantindo a segurança do lar, neste período as redes de proteção eram somente utilizadas para a pesca, e assim foram ganhando mais tecnologia e passaram a ter outra finalidade.

Hoje as redes de proteção fabricadas para edificações devem seguir a norma NBR 16046, de 2012, da ABNT garantindo a qualidade e segurança da fabricação, da corda e também da instalação.

Qual a diferença entre poliamida ou polietileno?

Poliamida:

  • semelhante a um tecido.
  • Degradação acelerada.
  • Não é impermeável.
  • Conduz eletricidade.

Polietileno:

  • Mais resistente.
  • Contém aditivos contra oxidação e raios UV.
  • Impermeável.

Norma NBR 16046 da ABNT:

Em 2012 a Associação Brasileira de Normas Técnicas, lança o projeto de norma ,NBR 16046 que é divido em 3 partes, que está a disposição da sociedade, em consulta nacional.

NBR16046 – Parte 1, Redes de Proteção para Edificações: Fabricação da rede de proteção:

Alguns dos requisitos:

  • O material não deve ser reciclado.
  • A rede deve ser resistente á propagação do fogo e possuir temperatura máxima de trabalho de 50 °C ou superior.
  • Deve possuir tamanho de malha com perímetro máximo de 200mm.
  • EXIJA O LAUDO TÉCNICO DA REDE DE PROTEÇÃO
NBR16046 – Parte 2, Redes de Proteção para Edificações: Corda para instalação da rede de proteção:

Alguns dos requisitos:

  • O material não deve ser reciclado.
  • A corda deve ser resistente á propagação do fogo e possuir temperatura máxima de trabalho de 50 °C ou superior.
  • A corda deve ser instalada nos elementos de fixação.
  • EXIJA O LAUDO TÉCNICO DA CORDA PARA INSTALAÇÃO DA REDE DE PROTEÇÃO.

Quando e onde Instalar as redes de proteção?

Não podemos saber o momento ideal para se colocar as redes de proteção, sabemos que é um item fundamental para prevenção de acidentes, a ONG Criança Segura faz orientações e um trabalho incrível de prevenção de acidentes envolvendo crianças de 0 a 14 anos. Segue algumas dicas:

  • Quando as crianças começam a se locomover, seja engatinhando ou andando, os riscos começam a surgir.
  • As crianças de 1 a 2 anos não possuem raciocínio lógico para entender que corre perigo.
  • A maioria dos acidentes relacionados a quedas de prédios, envolvem curiosidade das crianças em áreas desprotegidas.
  • Nós como pais não conseguimos manter os olhos atentos e fixados 24 horas por dia em nossos filhos ou animais domésticos.
  • Os gatos e cães também fazem parte de nossa família, e são curiosos, por exemplo ”os gatos não tem noção de altura como o ser humano”, por isso correm grande risco de queda caso não haja redes de proteção para cães e gatos.

Observamos que devemos sempre possuir redes de proteção, mesmo quando não temos crianças e temos um amigo que tenha ou possuímos um animal de estimação, além das diaristas fazendo as limpezas em vidros e também os idosos na hora de abrir uma janela.

As redes de proteção devem ser instaladas em todos os locais que estão sujeitos a quedas ou acidentes, os locais mais comuns instalados são: nas janelas, escadas, sacadas, piscinas, corredores, mezaninos, vão de quintal,  jardineiras, entre outros, Todas as instalações são feitas dentro da norma NBR 16046.